relacionamento@hdtecnologia.com.br
(62) 3996-7600
As principais ferramentas que um gestor eficiente deve conhecer.

Elaborar estratégias de gestão que sejam realmente eficientes não é uma tarefa simples, é preciso criar ações práticas e assertivas que otimizem o trabalho dos colaboradores e minimizem erros na execução das atividades.

Entretanto, o tempo é cada vez mais escasso e o mercado cada vez mais competitivo, não é mesmo? Sendo assim, é imprescindível que o gestor esteja munido de ferramentas eficientes que o auxiliem neste processo.

Há diversos métodos e instrumentos que podem ser utilizados para executar uma gestão eficiente.  Separamos para você 4 sugestões que irão te ajudar a melhorar a organização de suas atividades. Acompanhe!

 

Curva ABC ou Curva de Pareto.

É umas das metodologias mais utilizadas no mundo inteiro para auxiliar no controle e organização do estoque. Criada pelo consultor de qualidade, Joseph Moses Juran, a Curva de Pareto visa analisar o desempenho de cada produto em um determinado período, baseado no volume de vendas.
O nome é uma homenagem a Vilfredo Pareto, um grande economista que criou uma teoria baseada em uma percepção de que 80% das terras na Itália pertencia a 20% da população. Para sua surpresa, mais tarde Pareto descobriu que essa distribuição era semelhante em outros países.
Também chamado de Relatório de curvas ABC, as Curvas de Pareto funcionam da seguinte forma:
É necessário gerar um ranking dos produtos que existem em seu estoque. Crie uma lista com todos os produtos incluindo o preço unitário, a quantidade de itens vendidos e a somatória dessas vendas. Em seguida, classifique os itens em grupos da seguinte maneira:

A – São 20% de produtos que correspondem 80% do faturamento.
B – São 30% dos produtos que correspondem a 15% do faturamento.
C – São 50% dos produtos que correspondem a 5% do faturamento.

Para ilustrar, crie um gráfico e adicione esses dados. Ele deve ter o seguinte formato,:

curva abc e analise de pareto

 

Aqui é possível entender como está a performance de seus produtos, o que deve ser descontinuado ou até mesmo impulsionado. Além disso, é possível entender o comportamento do consumidor, oferecendo assim inteligência de mercado para que você possa montar novas estratégias.

Clique aqui e confira mais informações a respeito das Curvas ABC.

 

Ciclo de vida do produto

Esta metodologia de gestão considera as fases de vendas de determinado produto ou serviço a partir de quatro etapas: introdução, crescimento, maturidade e declínio. É um excelente recurso para auxiliar no controle financeiro da empresa. A partir deste método é possível mensurar a quantidade necessária de recursos investidos para cada fase.

Durante a fase inicial (introdução), o produto é lançado ao mercado. Neste período, as vendas são baixas, assim como o volume de produção e de vendas. Portanto, o investimento financeiro deve ser proporcional.

A segunda etapa (crescimento) acontece quando o produto ou serviço já possui aceitação por parte do público. As vendas aumentas e surgem os concorrentes.

Na terceira fase (maturidade), os lucros se tornam estáveis (ou diminuem) devido ao baixo crescimento das vendas. É neste período que a empresa precisa elaborar estratégias para ‘se defender da concorrência’, e manter as vendas sob controle.

A última etapa (declínio) se caracteriza pela perda de participação de mercado. As vendas e lucros começam a cair e, assim, é preciso que a empresa repense estratégias de renovação. Estas estratégias podem ser elaboradas levando em consideração o próprio produto já comercializado, ou, também, na possibilidade de lançamento de outro novo.

Muita coisa não é mesmo? Por isso, é fundamental uma gestão eficiente, que acompanhe cada uma destas fases de maneira dinâmica.

 

Análise SWOT

Tem como princípio analisar as fraquezas e pontos fortes da empresa, que serão utilizadas para tomar decisões estratégicas. O termo, de origem inglesa, é uma abreviação das seguintes palavras:

Strenghts (forças): pontos fortes da empresa. Aquilo que o diferencia da concorrência, como qualidade, preço acessível, etc.

Weaknesses (fraquezas): pontos fracos que atrapalham a sua empresa. São aspectos que precisam ser melhorados e devem estar em constante análise.

Opportunities (oportunidades): todos os fatores que possam contribuir positivamente para o crescimento da empresa, como incentivos governamentais, abatimentos ou redução de taxas, melhora na economia, etc.

Threats (ameaças): todos os fatores externos que possam interferir negativamente na corporação, como crises econômicas ou política, fatores climáticos, etc.

Ao reconhecer cada uma destas áreas, o você terá a oportunidade de elaborar um plano de ação com a finalidade de reduzir riscos e potencializar as chances de sucesso de sua empresa.

 

Softwares de gestão (ERP’s)

Hoje em dia é muito mais fácil ter acesso ao que acontece com sua empresa, a partir do uso de softwares de gestão ERP (Entreprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos Corporativos).

O objetivo desta ferramenta é proporcionar um fluxo de informações contínuo, agrupando todos os departamentos da empresa em uma plataforma online.

Assim, você poderá ter acesso em tempo real de todas as ações e informações sobre a empresa de maneira integrada e segura.  Dados como produtividade, entrada e saída de produtos, despesas e receitas, ações executadas em diversos setores. Enfim, toda a empresa à um clique de você.

Gostou das nossas dicas sobre gestão empresarial? Então, aproveite para acessar o nosso kit com as principais planilhas que todo negócio precisa ter. É simples, rápido e gratuito! Tá esperando o que para conferir essa novidade? Clique aqui e acesse agora mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *