relacionamento@hdtecnologia.com.br
(62) 3996-7600

Como melhorar a gestão de vendas no atacado

A venda de produtos no atacado movimenta cerca de 200 milhões ao ano, sendo os pequenos comerciantes o principal público dessas empresas. Ao longo dos anos de 2015 e 2016, este mercado passou por um período de estagnação, tendo a crise financeira como principal razão para isso. A queda geral no consumo de mercadorias, provocou o fechamento de muitas empresas no comércio varejista e refletiu diretamente no faturamento dos atacadistas. E com a queda no faturamento, a crise evidenciou outros problemas existentes nas empresas atacadistas, como o processo de gestão de vendas.

Para este segmento, nas técnicas de gestão de vendas, o desafio está em otimizar processos e reduzir custos. Para isso, listamos alguns tópicos aos quais você, atacadista, deve acompanhar de perto:

1. Registro adequado dos produtos: é fundamental para as empresas de vendas, no atacado, que os produtos vindos das fábricas, sejam devidamente cadastrados e monitorados ao longo de todo o processo. O objetivo é o de evitar perdas de mercadoria, seja por erro no registro, roubo, extravio ou data de validade.

2. Automatize os processos: gerir tantos processos e acompanhar uma grande quantidade de informações pode ser uma atividade, no mínimo, complicada e a demora na análise dos dados pode comprometer todo o seu processo de tomada de decisão. Para isso, o uso de um sistema de gestão, como o ERP, pode ajudar, agilizando o processo de tomada de decisão e realizando a análise em tempo real do estoque integrado aos pedidos de venda, do fluxo de caixa da empresa, expedição de mercadorias, comissões, entre outros.

3. Gestão do estoque: a crise fez com que o comércio varejista reduzisse os estoques de produtos em suas lojas. Da mesma forma, o comércio atacadista precisa gerir o estoque de maneira estratégica. É preciso considerar o prazo médio de estocagem dos produtos. O importante é estabelecer uma quantidade que não fique estagnada, afinal, mercadoria parada no estoque é dinheiro perdido, por isso, é importante acompanhar os níveis de armazenagem (mínima e máxima) de cada produto a fim de evitar gastos desnecessários.
4. Otimize a margem de contribuição: a margem de contribuição consiste no lucro bruto e cada departamento da empresa possui sua margem de contribuição para o crescimento do negócio. Ao avaliar esses departamentos é possível verificar quais deles são capazes de cobrir as despesas e quais geram perda de lucratividade. A partir dessas informações é possível gerir melhor os investimentos em cada parte da operação.

5. Conheça as necessidades de seus clientes: é importante avaliar quais os produtos que agregam maior valor ao negócio do cliente. O histórico das vendas pode auxiliar na avaliação de quais produtos possuem maior saída e participação nos lucros. Outro fator importante quanto ao cliente é compreender seus ciclos de compra e com isso é possível planejar o momento ideal de renovar o estoque.

O conjunto destas ações podem contribuir, e muito, para manter a sustentabilidade do negócio, neste momento ainda conturbado da economia brasileira. Utilizar este momento para reorganizar os processos é algo significativo para manutenção do negócio, mas também é fundamental organizar a casa para o momento de retomada do crescimento econômico do país.

Investir em um sistema de gestão fará você economizar

Quando falamos sobre as boas práticas da boa gestão, estamos falando sobre atividades e processos que garantam a qualidade do produto ou serviço que a sua empresa entrega e sobre como fazer com que o seu negócio seja sustentável. Uma das melhores maneiras de fazer isto é organizar os processos do negócio, tornando-o mais eficiente.

 

 

Essa integração acelera o processo, melhora a comunicação entre as diferentes áreas e/ou filiais e oferece maior segurança dos dados ao centralizar as informações em um só lugar. Outro ganho ao utilizar um ERP é o acompanhamento das informações em tempo real.

 

A soma destes fatores dá ao empresário ou empreendedor a possibilidade de ter uma visão ampla do negócio e maior controle de cada atividade realizada dentro da empresa. O principal fator de mudança está na reestruturação e organização dos processos da empresa. Veja, em resumo, as vantagens do ERP para o seu negócio:

 

  • Informações precisas: quanto mais automatizado e integrado o processo, menor o risco de perdas. Isto porque você diminui a inclusão manual de informações e a possibilidade de erros de digitação, por exemplo.
  • Melhores decisões: A segurança das informações, a visão global da empresa e a análise cruzada das informações, auxilia o processo de tomada de decisão. A sua gestão passa a ser proativa e não reativa.
  • Menor tempo na geração de relatórios: há uma maior facilidade na organização e no acesso às informações, assim como no cruzamento dos dados. Isto reduz o tempo gasto para preparar relatórios e análises, tempo que pode ser destinado à realização de outras atividades.
  • Ganho de produtividade: a automatização dos processos, reduz o tempo destinado às atividades manuais, com isto, cada profissional pode dedicar-se as atividades com maior relevância em sua rotina.
  • Segurança: é possível estabelecer o nível de segurança por tipo de informação, definindo assim quais usuários tem acesso a cada tipo de informação.
  • Disponibilidade: As empresas de tecnologia já estão trabalhando com opções de soluções que são acessadas através de diferentes plataformas, além dos computadores, é possível acessar o sistema através de tablets e smartphones. A facilidade de acesso é um diferencial principalmente para as equipes de vendas que podem acessar as informações de qualquer lugar que tenha uma conexão de internet.

 

E a sua empresa? Já possui um ERP?

 

7 coisas que você deve fazer para melhorar a gestão da sua empresa

O crescimento da sua empresa depende de uma boa gestão. Em um artigo anterior falamos sobre a importância do principal líder da empresa sair das atividades operacionais do dia a dia para dedicar-se a gestão. Neste artigo vamos falar sobre o processo de gestão financeira da sua empresa.

 

Os recursos financeiros são o principal aporte para investimentos em novas contratações, modernização da estrutura e até na rotatividade do seu estoque. Por este motivo a gestão financeira possui extrema importância na sustentabilidade do negócio, sem dinheiro não se tem investimento e sem investimento não há crescimento. Quer melhorar sua gestão financeira? Veja a seguir 7 itens que você deve colocar em prática:

 

1.Tenha um sistema de gerenciamento: utilizar-se de um sistema de gestão é a maneira mais eficiente e segura para ter uma visão ampla sobre o desempenho financeiro de sua empresa. Com todas as informações reunidas em um só lugar será possível ter maior compreensão quanto a situação financeira da empresa e identificar onde estão os problemas, isto também facilitará o processo de tomada de decisão.

 

2.Tenha todos os registros financeiros da sua empresa: para esta regra não há exceções. Sem o registro adequado das informações não será possível acompanhar a real situação da empresa e os controles não serão possíveis. Mesmo com um sistema de gerenciamento, ele só será eficaz se as informações forem registradas.

 

3.Faça o controle do estoque: o controle do estoque eficaz precisa ser feito por dois motivos. O primeiro é para realizar o controle de pedidos e a venda correta de mercadorias, sem correr o risco de vender o que não tem. Segundo para que não tenha o desperdiço de mercadoria, armazenando o que não vende, o que te impede de obter produtos que realmente trazem lucro a sua loja.

 

4.Fique de olho no fluxo de caixa: o que entra e sai do caixa da sua empresa. As entradas vêm de onde, das vendas, de investimentos? As saídas são contas programadas, algum imprevisto ou por devolução de alguma compra? É preciso saber como está a saúde financeira e o fluxo de caixa pode indicar isto.

 

5.Saiba os custos de cada produto: é importante controlar os custos por produto, para que se tenha uma previsão de lucro, da mesma forma será possível preparar promoções para liquidar estoques e descontos para vendas no atacado. Dentre os custos deve-se considerar, além da compra, os custos com transporte, armazenamento, impostos, comissionamento, entre outros.

 

6.Conheça o tamanho do patrimônio da empresa: o balanço patrimonial é importante para definir o valor da sua empresa. Através do balanço é possível identificar o que a empresa possui em bens, assim como identificar necessidades de aquisição ou troca de equipamento.

 

7.Faça um demonstrativo de resultados: o demonstrativo financeiro reúne diferentes informações para avaliar se a sua empresa é lucrativa e o que tem gerado lucros ou perdas. Toda boa gestão é baseada na captação de informações e na análise dos resultados. Este demonstrativo será importante para o planejamento financeiro de sua empresa e na distribuição dos investimentos.

 

Com estes itens você será capaz de melhorar a gestão financeira de sua empresa e alavancar os seus negócios. Para ter uma gestão eficiente, utilize um ERP para amparar suas análises e a coleta adequada de resultados.

 

Preparamos para você uma planilha que irá te ajudar na gestão do controle financeiro da sua empresa.

 

gestão financeira

Supere os desafios e otimize a produção da sua pequena indústria

A gestão de pequenas indústrias possui os desafios comuns de qualquer empresa. É preciso preocupar-se com a gestão financeira, o processo de vendas, o quadro de colaboradores, fornecedores, entre outros. Mas existem 5 atividades que são um verdadeiro desafio para este segmento e neste artigo vamos dar dicas de como superá-lo:

 

  1. Gestão do estoque e compras: a falta de materiais pode atrapalhar e atrasar toda a produção, por este motivo é importante saber o que e quando comprar. Da mesma forma ter material parado no estoque também é um problema, pois o investimento feito neste material não dá o retorno esperado. Para fazer uma boa gestão do estoque é importante conhecer a demanda dos clientes, o tempo de produção e a composição de cada produto para que o processo de compra seja inteligente e de acordo com a necessidade de produção. Neste aspecto o uso de um ERP pode auxiliar o processo através do acompanhamento dos pedidos, o controle preciso do estoque e a previsão de compras.
  2. Definição de preço de venda: para definir o preço de venda é preciso saber os custos totais de produção de uma unidade do produto. Para levantar o custo total é preciso saber quais elementos compõe o produto e em que quantidade. Considera-se também como custo as horas de trabalho da equipe de produção e a manutenção das máquinas. Depois de definido o custo é definida a margem de lucro esperado por unidade e assim definido o preço.
  3. Gestão da produção (chão de fábrica): a gestão da produção começa pela definição do roteiro de produção, que é o desenho de cada etapa do processo para produção do produto, considerando o menor tempo, menor consumo de material e menor desperdício. É possível estabelecer e testar diferentes roteiros de produção para que se encontre a opção ideal.
  4. Processo de entrega: A definição do prazo de entrega deve considerar o tempo gasto para produção do produto, assim como a disponibilidade do mesmo em estoque. É importante que no momento da compra, o vendedor não defina um prazo de entrega que não é possível ser realizado. O atraso na entrega de mercadorias, está dentre os principais fatores que leva a insatisfação do cliente.
  5. Qualidade dos produtos: o que garantirá as vendas de seus produtos, mais do que o preço, é a qualidade. Por este motivo é importante comprar materiais de boa qualidade e estabelecer um processo de gestão da qualidade. Um método indicado é o SDCA (Standardize, Do, Check, Act, ou em português Padronize, Faça, Verifique e Aja), que prevê, em caso de não conformidade, uma ação de melhoria do processo.

 

Estes são os principais desafios enfrentados pelas pequenas indústrias, mas todos podem ser solucionados através do estudo adequado, acompanhamento e ações de correção. O uso de um sistema de gestão que atenda as especificações de pequenas indústrias é uma ferramenta essencial para o processo de gestão e pode gerar maior agilidade na tomada de decisão e solução de problemas.

5 situações para mostrar a hora de trocar seu sistema de gestão

O empreendedor que gere diariamente as atividades de sua empresa, sabe muito bem a quantidade de problemas que poderá enfrentar no dia-a-dia. As vezes é difícil saber exatamente os melhores passos para o caminho do sucesso, mas ele sabe muito bem do que não precisa e uma destas coisas é um sistema de gestão incompetente.

 

Uma empresa que opta pelo auxílio de um software de gestão quer uma melhoria da qualidade de trabalho e otimização do tempo, melhorando assim e produtividade e consequentemente os lucros. Se você paga por um serviço tecnológico destes, mas não está tendo o retorno esperado, a lógica é que você continue a atualizar sua empresa, mas claro, com um sistema que te ajude de verdade.

 

Listamos 5 situações para você saber quando é a hora de você trocar o sistema de gestão da sua empresa:

 

  1. O sistema é de “caixinha” (são aqueles sistemas que você compra literalmente naquelas caixas e pede para o “sobrinho que entende de computador” instalar. Bons sistemas necessitam de bom treinamento e instalação ou darão todos os problemas já citados acima.
  2.  O sistema sai do ar diariamente (sistemas com suporte deficiente tendem a sair do ar naqueles momentos em que você mais precisa), deixando você e seus clientes na mão.
  3. Seu sistema não oferece um suporte técnico de qualidade (depois de te vender, algumas empresas simplesmente somem do mapa e deixam você na mão). Empresas que oferecem um sistema de qualidade devem oferecer um suporte de qualidade.
  4. O sistema sempre dá mensagens de erros (sistemas mal feitos e mal programados tendem a “apitar” sempre alguma mensagem de erro para certas ações).
  5. O sistema só funciona em nuvem (são aqueles sistemas que estão “instalados” na internet, ou seja, só funcionam se você estiver conectado), sendo assim, quando faltar internet, tudo para.

Se identificou com alguma destas destas 5 situações? Então fique de olho! O sistema de gestão que provavelmente está aí, vai dar mais dor de cabeça do que ajudá-lo.

 

Se você está investindo em tecnologia – e isso é um passo muito importante – invista em um sistema de gestão que seja eficiente, que auxilie no estoque, no controle do caixa, na saída e entrada de produtos, no cadastro de clientes e em toda situação que precise de automatização.

 

Preparamos também um e-Book exclusivo para auxiliá-lo na escolha do melhor sistema de gestão para sua empresa:

 

sistema de gestão

Conheça o sistema de gestão da HD Tecnologia

 

Com 21 um anos no mercado, a HD tecnologia oferece um sistema de gestão diferenciado e eficiente para seus clientes.

 

Nosso sistema faz a gestão dos contratos, a gestão de vendas, gestão de estoque, CRM, gestão financeira, gestão de compras, gestão fiscal, emite NFe/ SPED, facilitando e otimizando os processos mais importantes dentro de sua empresa. Otimizar processos e otimizar o tempo e não vamos esquecer o velho bordão: “tempo é dinheiro”.

 

Com clientes satisfeitos e que são referência e sucesso no mercado, podemos dizer com toda garantia: Sistema de gestão de ERP é com a gente mesmo!

Sistema de informações

Entenda a importância de um sistema de informações gerenciais atualizado

Sistema de informações se tornaram ferramentas essenciais nos dias atuais. Em um mercado de livre comércio e competição, empresas dispostas a terem seus diferenciais destacados e estarem na frente das concorrentes optam por recursos tecnológicos organizacionais capazes de melhorar não só a produção como o relacionamento interno entre setores organizacionais.

 

Os sistemas de informações gerenciais são plataformas que permite a transmissão de informações a vários setores empresariais, disponibilizando dados para a análise quantitativa e qualitativa do mesmo. Com essas informações, é mais rápido detectar falhas que podem ocorrer no gerenciamento e apresentar soluções eficazes para solucionar o ocorrido.

 

São várias as vantagens um sistema de informações gerenciais, um deles é o sistema ERP um software de gestão que deve ser levado em consideração por sua enorme eficácia nos mais diversos projetos de gerenciamento. Podemos citar alguns exemplos no qual o sistema age para melhorar o plano de ações e metas de desenvolvimento da produção, são eles:

Sistemas de informações reduzem custos.

Um dos mais importantes impactos gerados pelo sistema, se a empresas puder contar com monitoramento da organização, de estoque, ou das demais áreas, iremos perceber onde estão as áreas de processamento e que possuem mais dificuldade de se relacionar com as demais, e, portanto, com aproveitamento menos que as outras. Esse nível de organização impede que os problemas mais prováveis durante o processo fiquem grandes ao ponto de serem dispendiosos e interfira na agilidade do processo.

 

Renovação da hierarquia nas decisões gerenciais

A partir do sistema é possível que a informação não fique presa somente a uma área supervisora, que tomará decisões com base na hierarquia organizacional. A informação acessível a várias áreas permite que vários gestores tomem decisões em seus respectivos âmbitos e assim todos irão integrar uma ação potencializadora da produção.

 

Ainda nessa perspectiva, o sistema combate ainda, a partir dos dados, danos causados pelas falta de informações gerenciais para decisões, pelo processo burocrático de atualização dos dados entre setores, troca de informações diferente entre áreas e equipes grandes e dispersas.

 

Porém, somente a implantação do sistema não irá resolver os problemas por completo, sabemos que será a equipe que irá operar e utilizar do sistema e, portanto, ainda que haja uma mudança tecnológica é preciso mudança também na estrutura dos funcionários colaboradores. Devemos ter a certeza de que o usuário final será monitorado em seu posto de trabalho e que para que isso não se transforme em outros problemas gerenciais, ele deve estar comprometido com a inovação e o progresso que aquele instrumento irá trazer à empresa. Portanto, o colaborador deverá também receber treinamentos e dicas para incentivá-lo a entender como o trabalho desenvolvido ali é importante para a produção total da empresa.

erp para pequenas empresas

O software também requer manutenção e atualização, uma vez que as vantagens competitivas exigem desempenhos mais inovadores e criativos. Todas as organizações que trabalham baseadas em índices de produção e gestão deveriam prezar pelas informações que dão sustentação para a tomada de decisões, através de um sistema que agregam todas elas formando uma base sólida para clientes internos (funcionários e diretores) em prol do desenvolvimento da organização e para clientes externos que veriam na empresa como relatórios podem ser transformados em padrões de qualidade. Este post foi útil para você? Compartilhe!

 

Tecnologia para transformar você e sua empresa.

Preencha o formulário abaixo e entenda como podemos colaborar no crescimento do seu negócio

 

 

Sistema ERP: Qual a importância da Gestão de dados para sua empresa?

Você está com dificuldades de gerenciar os dados de sua empresa? O sistema ERP (Enterprise Resource Planing) é um conjunto de soluções que gerencia toda parte empresarial como é o caso das vendas, finanças, contabilidade, parte fiscal, estoque, compras, produção e logística.

 

A principal característica que este sistema proporciona para sua empresa é que todos os aplicativos compartilham a mesma base de dados. Um elemento de dados chamado “conta”, por exemplo, possui o mesmo significado tanto no aplicativo de vendas como na gestão de estoque.

 

Os principais resultados da implementação do ERP são o maior ganho de produtividade geral da empresa, evolução, ganhos na qualidade dos processos, disponibilidade de informações rápidas e seguras para ajudar na tomada de decisões, entre outras, somando benefícios estratégicos para toda sua empresa. ERPS e seus benefícios. O uso de um ERP passou a ser uma exigência de mercado.

 

Vejamos agora os principais benefícios que a implantação deste sistema agregara para sua empresa.

 

  • Informações de entradas em geral validadas, a qual reduz os erros em planejamentos e evita retrabalhos desnecessários.
  • Melhora a comunicação entre os departamentos da empresa, assim, evitando possíveis divergências de informações entre as áreas.
  • Possibilita a automatização dos processos, no qual resulta de forma direta da produtividade, eliminando planilhas e controles indiretos, que consomem tempo ou possuem divergências nas informações.
  • Consolidação das informações gerenciais, que facilita as decisões e analises de dados com mais precisão.
  • O sistema ERP identifica o tempo como uma “variável crítica” de restrição. É o sistema que “norteia” a tecnologia dos negócios e as tecnologias das informações.
  • Decisões ao longo processos da empresa também se tornam possíveis com o uso do sistema ERP. Isso resulta em economia de tempo, domínio sobre as operações decorrentes na empresa.
  • A implementação do ERP reduz as redundâncias nas atividades da empresa. Com os departamentos utilizando aplicativos integrados e compartilhado na mesma base de dados é possível diminuir tais erros nos processos.
  • Possibilita a melhoria de relatórios, fidelidade de dados, consistência e comparação destes dados devido a utilização de um critério único utilizado em todas as atividades direcionadas pela empresa.

 

Reconhecendo as necessidades das empresas em reduzir o tempo de resposta ao mercado de produtos e serviços, o sistema ERP foi desenvolvido com o intuito de responder ao surgimento de novas necessidades não previstas. Com a implementação do sistema ERP, as empresas podem facilmente mudar ou expandir seu negócio sem romper com as atividades já propostas.

 

O que esperar do sistema ERP

 

As empresas geralmente depositam uma enorme confiança no sistema ERP. Projeta-se que com o uso deste sistema impulsionará o desempenho das atividades da empresa da noite para o dia. As empresas buscam um pacote de softwares que possa cobrir os aspectos de negócios proposta por ela sendo esta uma percepção do sistema ERP.

 

Qual a real função do sistema ERP?

 

O ERP se tornou a base central do empreendimento. Este sistema permite que a empresa padronize seu sistema de informações. Dependendo das aplicações, o ERP cria a possibilidade de gerenciamento de um conjunto de atividades que permitem você acompanhar de forma mais abrasiva os níveis de fabricação e a previsão de vendas por exemplo. Você está pronto para um novo desafio? Encare esta nova realidade de mercado ERP e seja um profissional de destaque em sua área.

 

Sistema ERP faz do seu fluxo de caixa uma ferramenta de gestão eficiente

Sucesso empresarial, é isso que todo empreendedor busca para seu negócio, mas para que uma empresa possa chegar no topo, se destacando das demais, é preciso ter uma gestão de qualidade aliada a tomadas de decisões certeiras.

 

Gerir e decidir não são tarefas fáceis, afinal não existe uma bola de cristal que mostre aos gestores os resultados antecipados de cada decisão possível. Embora essa tão sonhada bola de cristal não exista, é possível, não ver o futuro, mas criar estratégias a partir dos recursos e informações que o seu empreendimento gera no dia-a-dia.

 

Mas para que isso seja viável e economicamente interessante, é preciso lançar mão de velhos hábitos e aderir ao mais novo modelo administrativo existente no mercado. Esse modelo utiliza como base de apoio softwares conhecidos como ERP, que nós podemos entender como um sistema integrado de gestão empresarial.

 

Fluxo de Caixa e ERP – tomada de decisões estratégicas

 

Sistemas ERP atuam em prol da empresa, no sentido de automatizar diversas funções administrativas que, se realizadas por pessoas, demandaria muito tempo e recursos. Nesse sentido esses sistemas barateiam a administração e dão um potencial de qualidade e confiança nas informações – confiança oriunda da ausência do erro humano nas operações. Dessa forma, assumimos que sistemas ERPs estão intrinsecamente associados às rotinas do fluxo de caixa de uma empresa.

 

Uma vez que esses sistemas coletam, armazenam e processam todas as informações oriundas do fluxo de caixa. O fluxo de caixa é um montante de capital altamente volátil, que uma empresa utiliza como base para firmar novos investimentos. Esse capital é mutável e se altera constantemente, sendo que seu desempenho e volume é que ditam os rumos da empresa. Mas de que forma?

 

Simples, imagine que a sua empresa está para fechar a compra de um alto volume de matéria-prima, esse volume lhe trará um grande desconto que valida a compra, nesse momento você precisará analisar o seu fluxo de caixa para ter certeza que conseguirá honrar com as dívidas assumidas, somente se o fluxo de caixa estiver positivo em determinada data é que você será capaz de fechar esse negócio. 

 

Mas o que acontece se algum dos seus funcionários se esqueceu de realizar a quitação de um outro papel que vence no mesmo dia do seu grande negócio? Diga-se de passagem que isso é algo muito corriqueiro no dia a dia das empresas. Nesse momento sua empresa encontra-se em uma situação muito delicada que provavelmente deixará cicatrizes na estrutura ou no nome de sua empresa.

 

Utilizando sistemas ERPs, essas falhas humanas deixam de existir, e seu fluxo de caixa passa a ser mais saudável. Mas os benefícios não param por aí, sistemas de gestão empresarial ainda fornecem aos gestores uma poderosa cartilha de informações e dados estatísticos sobre as ações da empresa. Essas informações são importantes para que se possa achar qual a melhor ação a ser adotada, por exemplo: com as informações trabalhas é possível descobrir a sazonalidade de vendas, identificar setores e serviços mais requisitados, mapear zonas com baixo desempenho, períodos com maior saída de capital, recurso disponível e compromissos firmados.

 

Veja as vantagens que um fluxo de caixa saudável proporciona

 

  • Facilidade para criar planos e projeções de ação;
  • Facilidade em compreender os resultados financeiros;
  • Visualização de potenciais problemas financeiros.

 

Desvantagens do Fluxo de Caixa sem um sistema ERP associado

 

  • Informações escassas e com baixa confiabilidade;
  • Um pequeno erro destrói o planejamento por completo;
  • Armazenamento das informações feito de forma ineficiente. 

 

Quer saber mais sobre como melhorar o desempenho da sua empresa? Então não deixe de conhecer os serviços prestados pela HD Tecnologia. Possua o melhor sistema de gestão trabalhando a seu favor!