relacionamento@hdtecnologia.com.br
(62) 3996-7600

Fim do emissor fiscal gratuito

A partir do início de 2017, as Secretarias da Fazenda de todos os estados brasileiros vão parar de atualizar o sistema de emissão de Nota Fiscal Eletrônica. O que significa que as empresas que ainda não tem um software próprio emissor de NF-e, precisarão providenciar essa solução.

Não só os aplicativos gratuitos para emissão da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) serão descontinuados, mas também os do Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e). A adesão será gradual, mas é melhor se preparar com antecedência, para evitar problemas com o Fisco.

A decisão foi justificada pela Sefaz, segundo eles, boa parte das empresas já haviam adotado outros tipos de solução para a emissão de suas notas fiscais, como sistemas online ou programas de computadores.

O aplicativo está no ar a 10 anos e serviu para apoiar a migração para o padrão eletrônico das notas. Mas, o programa da Sefaz era conhecido por ser ineficaz para empresas com grandes demandas de notas. Além de ter restrições de horários de acesso e indisponibilidades técnicas eventuais para transmissão e validação.

A partir de 1º de janeiro de 2017, o download do aplicativo não será mais permitido. A Sefaz recomenda que as empresas que ainda usem a ferramenta, procure e opte por outras soluções, assim não comprometa as atividades dos negócios.

Atualmente no mercado existem opções de emissores de Notas Fiscais Eletrônicas, inclusive para micro e pequenas empresas, os passos para emitir NF-e são semelhantes, independentemente da alternativa usada:

Certificado digital – Assegura validade jurídica ao documento, permitindo confirmação de sua autenticidade.

Credenciamento na Sefaz – Para esse credenciamento é preciso ir na Sefaz do seu estado, pois cada uma tem um procedimento diferente.

Emissor de NF-e – Existem softwares de segurança, que podem ser instalados em computadores, para emitir notas fiscais.

Dentro desta última opção, que é considerada a solução mais completa, a HD Tecnologia disponibilizou no mercado essa nova funcionalidade, dentro da plataforma Lírio, por que além do módulo de emissão de NF-e, oferece também um sistema integrado de gestão, que vai fornecer segurança e otimização dos processos.

Garanta que sua empresa emita notas fiscais com mais tranquilidade e confiabilidade, através de um software testado e recomendado por vários empresários.

Entre em contato com um de nossos especialistas! Basta preencher o formulário.

A empatia no processo de venda

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, para entender suas reais necessidades. Por isso, essa característica tem se tornado fundamental para o mundo dos negócios, especialmente para as pessoas que trabalham com vendas.

Se você está envolvido no processo de vendas, saiba que com o uso da empatia, é possível compreender melhor e com maior facilidade o que o cliente almeja. Isso fará toda a diferença na tratativa da venda, pois permitirá que esteja pronto para se adaptar ao que o consumidor precisa, não apenas “empurrar” um produto ou serviço para ele. Colocar-se no lugar do consumidor, possibilita prever suas expectativas, pensar como ele reagiria com prováveis problemas e como gostaria de ser atendido.

Durante as etapas da negociação, a empatia ajudará a derrubar objeções, uma vez que, ao ouvir o cliente, você terá argumentos fortes e relevantes, oferecendo uma solução real. Quando mostrar que se colocou no lugar do cliente, ele compreenderá que o vendedor entendeu o problema e conhece as soluções.

Aqui as metas dão lugar ao relacionamento de confiança, para que bons negócios sejam fechados. Nessa construção de relações uma postura empática faz a diferença. Além de possibilitar argumentos para descordar com o cliente, o fazendo pensar e mudar sua postura e escolhas.

Não confunda empatia com simpatia, apesar de serem palavras semelhantes, seus significados são completamente diferentes. Simpatia é o comportamento de tratar bem, já empatia é compreender verdadeiramente o próximo, com isso ganhar confiança e estabelecer laços.

Então, se você faz parte de uma equipe de vendas e quer que ela chegue mais longe, lance mão da empatia, que pode ser praticada e usada sempre. Transforme sua equipe em mais que vendedores de produtos ou serviços, transforme-a em realizadores de sonhos e promotores de soluções de problemas. Em pouco tempo, os resultados em vendas se transformarão e sua empresa crescerá em quantidade de clientes, qualidade de atendimento e fidelização.18

planejamento de compras

Planejamento de compras passo a passo

Para realizar o planejamento de compras é necessário organização e conhecimento do estoque e das demandas de sua empresa, como a sazonalidade, por exemplo. Tendo em mãos essas informações, o segundo passo é definir o orçamento e o levantamento do que deve ser compro e em que prazo, levando em conta o fluxo e a saúde financeira de empresa.

Depois da efetivação da compra, é preciso fazer o acompanhamento da entrega dos pedidos. Parece um processo simples, mas qualquer falha durante sua execução a empresa corre grandes riscos de ter um aumento inesperado dos gastos. Compra de itens desnecessários, produtos de baixa qualidade, falha na entrega e falta de estoque, vão resultar em prejuízos de imagem para a empresa.

Para tornar seus processos de compra eficientes, confira as dicas que preparamos:

Fornecedores

Conheça seus fornecedores, serviços e produtos ofertados, valores, benefícios que cada um oferece, condições de pagamento, forma de entrega, contatos e demais pontos importantes, que possam otimizar o processo de gestão de fornecedores e orientar a equipe de compras nas melhores escolhas.

 

Parcerias

Com base no seu quadro de fornecedores, enumere aqueles que são realmente confiáveis, para que a relação comercial seja duradoura, segura e benéfica para ambas as partes, essa é uma excelente maneira de garantir que suas compras serão entregues no prazo correto e com qualidade.

 

Análise e plano de ação para compras

Faça uma análise completa de toda a sua cadeia de suprimentos, pontue todas as ameaças e oportunidades, planeje de forma completa todo o processo de compras, mantenha atualizado as informações e avaliações dos fornecedores, saiba exatamente como, de quem e o que sua empresa está comprando e a real necessidade.

Controle de estoque

Essa etapa é fundamental para qualquer empresa, apenas com o controle de estoque é possível saber o que realmente é preciso ser adquirido, assim evitar faltar matéria-prima e produtos ou mesmo ter excesso de itens no estoque.

 

planilha para controle de estoque

 

Cotações e requisições

Avalie o mercado, conheça onde estão os melhores preços e produtos, automatize o gerenciamento de requisições, isso com certeza vai gerar agilidade, facilidade e diminuir as falhas, além de possibilitar que a empresa economize.

 

Gestão de pedidos

Além de conhecer seu estoque, planeje seus pedidos, evite que acumule demanda, pesquise e compre com antecedência, evite atrasos e erros nos pedidos.

 

Capacite a equipe

A capacitação da equipe que vai gerir as compras é algo essencial, para que tudo seja trabalhado de maneira eficiente. Promova atualizações, auxilie no processo de informatização, sua empresa usufruirá de um melhor controle de compras.

Lembre-se, para que sua gestão de compras seja eficaz, escolha bem seus fornecedores, organize e planeje seus processos e faça com que o processo da equipe de compras aumente e otimize os resultados da sua empresa. Considere também o uso de um sistema que dê suporte ao controle de estoque, cadastro de fornecedores e a gestão dos pedidos de produtos.

 

Tecnologia para transformar você e sua empresa.

Preencha o formulário abaixo e entenda como podemos colaborar no crescimento do seu negócio

 

passo a passo para organizar sua equipe de vendas

Passo a passo para organizar sua equipe de vendas

Gerir uma equipe de vendas é um grande desafio, principalmente para fazer com que as metas de vendas sejam alcançadas de maneira eficaz.

Além de que fazer com que pessoas trabalhem em equipe e deem o melhor de si, nem sempre é tarefa fácil nas empresas. Separamos algumas dicas para ajudar sua empresa nessa etapa:

 

Tenha perfis de vendedores diferentes

Variar o perfil da sua equipe vai te proporcionar trabalhar com perfis complementares, atingindo com mais facilidade diferentes perfis do seu público e possibilitando que não haja conflito direto de interesses e a venda dê lugar para disputa de vaidades.

 

Organize o processo de vendas

Selecione perfis que se destaquem em diferentes etapas da venda, selecionando-o pela sua competência em determinada função. Efetive seus processos de venda, capte mais prospects e fidelize seus clientes.

 

Organize a equipe de vendas por segmento

A lógica é a mesma do tópico anterior, o que vai ser feito nessa etapa, caso sua empresa venda diferentes produtos ou serviços, é alocar os vendedores nas áreas em que eles tenham mais conhecimento e familiaridade, isso com certeza te trará diferencial, uma vez que o atendimento será específico e direcionado.

 

Padronize os processos de venda

Seja por telefone ou pessoalmente, garanta que seu cliente sempre tenha acesso a mesma qualidade de atendimento e informações, evite desencontro de dados e insatisfação do consumidor.

 

Indicadores de vendas

Torne viável avaliar o desempenho das vendas por meio de métricas de controle, para isso os indicadores de vendas são ferramentas valiosas, como por exemplo, a meta, carteira de clientes, faturamento e ticket médio, avalie quais trarão mais resultados para seu negócio.

 

Sistema de vendas

Um sistema de controle de vendas vai aumentar suas oportunidades de negócios, profissionalização, otimização e organização do seu processo de vendas. Clique aqui e saiba mais sobre Sistema de vendas.

 

Fluxo de caixa

Garantir a saúde financeira da sua empresa é quesito básico, todos esses passos para organizar sua equipe de vendas vêm a calhar neste ponto, pois é por meio do seu caixa que será possível controlar todo o processo de vendas, compras e análise de a movimentação financeira como um todo, tendo um comparativo a análise do balanço financeiro do período.

Organizar uma equipe de vendas é um ciclo e precisa ser revisto a todo momento. É necessário ter avaliação constante dos processos, para que seja adaptado de acordo com as demandas dos seus clientes e negócio, além de tirar maior proveito do desempenho do seu vendedor.

 

Como melhorar a gestão de vendas no atacado

A venda de produtos no atacado movimenta cerca de 200 milhões ao ano, sendo os pequenos comerciantes o principal público dessas empresas. Ao longo dos anos de 2015 e 2016, este mercado passou por um período de estagnação, tendo a crise financeira como principal razão para isso. A queda geral no consumo de mercadorias, provocou o fechamento de muitas empresas no comércio varejista e refletiu diretamente no faturamento dos atacadistas. E com a queda no faturamento, a crise evidenciou outros problemas existentes nas empresas atacadistas, como o processo de gestão de vendas.

Para este segmento, nas técnicas de gestão de vendas, o desafio está em otimizar processos e reduzir custos. Para isso, listamos alguns tópicos aos quais você, atacadista, deve acompanhar de perto:

1. Registro adequado dos produtos: é fundamental para as empresas de vendas, no atacado, que os produtos vindos das fábricas, sejam devidamente cadastrados e monitorados ao longo de todo o processo. O objetivo é o de evitar perdas de mercadoria, seja por erro no registro, roubo, extravio ou data de validade.

2. Automatize os processos: gerir tantos processos e acompanhar uma grande quantidade de informações pode ser uma atividade, no mínimo, complicada e a demora na análise dos dados pode comprometer todo o seu processo de tomada de decisão. Para isso, o uso de um sistema de gestão, como o ERP, pode ajudar, agilizando o processo de tomada de decisão e realizando a análise em tempo real do estoque integrado aos pedidos de venda, do fluxo de caixa da empresa, expedição de mercadorias, comissões, entre outros.

3. Gestão do estoque: a crise fez com que o comércio varejista reduzisse os estoques de produtos em suas lojas. Da mesma forma, o comércio atacadista precisa gerir o estoque de maneira estratégica. É preciso considerar o prazo médio de estocagem dos produtos. O importante é estabelecer uma quantidade que não fique estagnada, afinal, mercadoria parada no estoque é dinheiro perdido, por isso, é importante acompanhar os níveis de armazenagem (mínima e máxima) de cada produto a fim de evitar gastos desnecessários.
4. Otimize a margem de contribuição: a margem de contribuição consiste no lucro bruto e cada departamento da empresa possui sua margem de contribuição para o crescimento do negócio. Ao avaliar esses departamentos é possível verificar quais deles são capazes de cobrir as despesas e quais geram perda de lucratividade. A partir dessas informações é possível gerir melhor os investimentos em cada parte da operação.

5. Conheça as necessidades de seus clientes: é importante avaliar quais os produtos que agregam maior valor ao negócio do cliente. O histórico das vendas pode auxiliar na avaliação de quais produtos possuem maior saída e participação nos lucros. Outro fator importante quanto ao cliente é compreender seus ciclos de compra e com isso é possível planejar o momento ideal de renovar o estoque.

O conjunto destas ações podem contribuir, e muito, para manter a sustentabilidade do negócio, neste momento ainda conturbado da economia brasileira. Utilizar este momento para reorganizar os processos é algo significativo para manutenção do negócio, mas também é fundamental organizar a casa para o momento de retomada do crescimento econômico do país.

5 itens essenciais para uma boa gestão de compras

O processo de compras é uma atividade desempenhada por uma área específica de cada empresa e o seu resultado serve como suporte para os diferentes departamentos da organização. Por esse motivo a gestão de compras possui uma importância estratégica no seu negócio, podendo contribuir para a otimização os recursos e o aumento dos lucros.

 

Para realizar uma boa gestão de compras, é preciso que a área responsável, possa acessar as informações de produtos em estoque, a quantidade de vendas realizadas, os custos de produtos e a relação dos fornecedores e vários outros indicadores, da forma mais fácil e rápida possível. Quanto melhor o sistema para otimizar tais informações, melhor será a gestão de compras. Veja como realizar uma boa gestão de compras:

 

Defina objetivos: é importante realizar um planejamento de compras com base nas previsões de vendas que serão realizadas (isto para o comércio) ou de acordo com a produção (para as pequenas indústrias). Reúna os gestores de diferentes áreas da empresa e defina as metas com base na estratégia e no modelo de negócio.

 

Acompanhe seu estoque: O controle e monitoramento do estoque é essencial para a gestão de compras. Como já dissemos em artigos anteriores não se pode ter produtos em excesso e nem deixar faltar nada no estoque. Por este motivo é preciso ter um acompanhamento diário e a atualização de pedidos em tempo real. Por isso, é importante neste processo definir um estoque de segurança, ou seja, para cada produto dever ser definida uma quantidade mínima e quando o estoque chega a esta quantidade é necessário realizar um novo pedido.

 

Cadastro de fornecedores: manter um bom relacionamento com fornecedores é uma atividade importante para a área de vendas. É preciso manter um cadastro de fornecedores confiáveis, que ofereçam produtos de qualidade, preços acessíveis e se atentem aos prazos de entrega.

 

Poder de negociação: saber negociar valores e prazos é uma parte importante deste trabalho, é preciso buscar menores custos, sem que a qualidade seja comprometida. Compras de maior volume podem gerar maiores descontos e facilidades de pagamento, mas é preciso que se tenha uma real necessidade a fim de não ter muitos produtos parados no estoque.

 

Manter o bom relacionamento com fornecedores, facilita este processo e pode trazer benefícios na hora da negociação.

 

comprasAnálise de vendas: a integração das informações entre compras, estoque e vendas é fundamental para a gestão de compras, seja para compras em atacado, varejo ou pequenas indústrias. O aumento ou redução da venda de um produto em determinado período indicará se será necessário antecipar ou atrasar o pedido de compra. Por este motivo a integração das informações entre estas áreas é importante. Assim que um pedido de venda é realizado, é preciso que se tenha uma atualização do estoque em tempo real, para que a área de compras tenha informações seguras para decidir o momento ideal de compra.

 

Com tantos detalhes a se acompanhar o uso de controles manuais pode comprometer a gestão de compras da sua empresa, assim como a gestão de estoque e o acompanhamento das vendas. Por isso, é importante utilizar um suporte tecnológico para melhorar os processos. Por tanto, o uso de um sistema de gestão passa a ser um fator essencial para uma gestão eficiente.

Tenha uma boa relação comercial com seus clientes e não perca mais vendas

O comportamento do cliente também mudou e hoje ele é melhor informado e mais exigente quanto ao produto, serviço e ao atendimento. Por este motivo é importante que durante a venda, o vendedor seja capaz de estabelecer uma relação que transmita confiança ao cliente.

 

Com este novo comportamento do cliente também percebemos que o relacionamento entre vendedor e cliente precisa ir além da venda. Com uma grande quantidade de concorrentes, o relacionamento de longo prazo passa a ser o diferencial para fidelizar seu cliente. Veja a seguir 5 dicas para te ajudar na construção deste relacionamento:

 

1.Apresente informações relevantes ao cliente: Hoje o consumidor busca por produtos com a melhor relação custo x benefício. No momento da venda, além de apresentar uma boa proposta financeira o vendedor precisa ter segurança no repasse das informações sobre o produto ou serviço oferecido. Quanto ao tipo de informação apresentada, foque nas necessidades do cliente em potencial e fale sobre como a sua solução irá resolver os problemas dele. Por fim conheça os pontos fortes e fracos do seu concorrente, pois seu cliente provavelmente já fez ou fará contato com ele para comparar tanto o produto como o atendimento oferecido.

 

2.Não ofereça preço, ofereça valor: não entre numa briga por preço, sempre haverá alguém disposto a cobrir sua oferta. O que se deve apresentar para diferenciar-se da concorrência é VALOR. Ofereça ao seu cliente uma solução para o problema dele, algo que contribua de fato para a lucratividade do negócio, seja através da redução de custos, melhoria dos processos, aumento das vendas ou melhor uso dos recursos.

 

3.Pense a longo prazo: ofereça aos seus clientes vantagens para que ele realize não apenas a primeira compra, mas se possível algum benefício para um processo de vendas recorrentes (mês a mês). Neste caso é importante apresentar uma proposta que seja vantajosa para todos, uma proposta clara e transparente, além de manter contato periódico sobre novos produtos, verificando novas necessidades, visitas de cortesia entre outras ações para manter um bom relacionamento.

 

4.Tenha uma boa reputação: é importante que seus clientes falem bem de você, um cliente satisfeito pode gerar novos negócios, mas é preciso preocupar com a sua reputação perante o mercado. Uma postura ética pode gerar novas oportunidades de negócios e parcerias para sua empresa.

 

5.Seja persistente sem ser inconveniente: neste ponto o bom senso conta e muito. É importante ser proativo, mas não se deve pecar pelo excesso a ponto de ser visto como inconveniente. É importante saber que uma empresa ao ver uma boa oportunidade de negócios não a deixará passar, por isso é importante causar uma boa impressão inicial e durante a apresentação e negociação demonstrar o real benefício da sua proposta.

 

Como estão suas vendas? Experimente colocar estas dicas em prática e depois nos conte como foi.

Para sua empresa crescer você precisa assumir a gestão e sair do operacional

Estar à frente de uma empresa requer do seu gestor uma visão completa do negócio. É importante que o principal líder da empresa volte a sua atenção para a gestão e o crescimento da empresa e para isto é preciso que se afaste das atividades operacionais para que possa dedicar-se as ações estratégicas do negócio.

 

O princípio da boa gestão é alocar as pessoas certas, nas posições certas, que sejam capacitadas para a função que irão desempenhar e que tenham autoridade para tomar as decisões do dia a dia. Cabe ao gestor definir os objetivos, as metas e acompanhar os indicadores para avaliar os resultados e tomar as principais decisões quanto ao direcionamento do negócio.

 

Para que isto ocorra é importante que o gestor seja capaz de capacitar sua equipe, coordenar projetos, analisar os resultados e acompanhar as tendências de mercado, para melhor direcionar a tomada de decisões. Para isto, é preciso que o empresário se afaste da rotina operacional e tenha uma visão de todas as diferentes áreas da empresa.

 

erp - sistema de gestãoMas, para isto, é importante que a figura de um gerente de área assuma a área operacional e tenha ligação direta com o gestor, assim a produtividade não será comprometida e o gestor não terá receio em se afastar. O líder operacional é importante para a rotina diária da empresa e sua atuação deve ser focada em uma área específica. Esta visão focada fará com que ele tenha os melhores resultados, mas esta figura é destinada aos gerentes ou diretores de área.

 

Cabe ao gestor definir a direção de crescimento da empresa. Mesmo sabendo da importância em assumir a função de gestor, alguns empresários ainda enfrentam dificuldades em se desligar da rotina operacional e para ajudá-lo temos algumas dicas:

 

1. Prepare sua equipe: Nada disso será feito da noite para o dia, comece preparando a sua equipe, ensine o que você sabe, compartilhe conhecimento, assim você conseguirá manter a boa qualidade da operação.
2. Monitore metas e indicadores: Acompanhar resultados é um dos pontos importante na rotina do gestor. Depois de delegar as atividades para sua equipe, defina objetivos e metas. As metas informam quanto ao desempenho de sua equipe, elas precisam ser alcançáveis, mas ao mesmo tempo desafiadoras.
3. Planeje o crescimento: você conhece os detalhes do negócio e sabe quais ações podem contribuir para o crescimento da empresa. É importante estabelecer um plano para o crescimento, ações para aquisição de novos clientes, captação de recursos, melhoria da gestão financeira, investimentos em pessoas e infraestrutura.

 

O importante é compreender que, como um bom gestor é você quem dá direção ao negócio. Por este motivo é indispensável que você esteja ciente do que acontece no todo e não apenas em parte. Busque aprimorar suas habilidades como gestor e se você ainda não conseguiu se afastar por completo da rotina operacional dê o primeiro passo, selecionando pessoas capazes de gerir sua equipe.