relacionamento@hdtecnologia.com.br
(62) 3996-7600

Para as empresas se manterem competitivas é preciso manter a gestão fiscal em dias, com um bom planejamento tributário, controle fiscal eficiente, regime tributário adequado, cumprimento de deveres e um bom planejamento fiscal e contábil.

Sem definir metas, é quase impossível conhecer a real situação da empresa, especialmente quando a movimentação é alta, as chances de algo dar errado, como a perda de prazos, multas e juros, são maiores ainda.

Separamos algumas dicas básicas de como ter uma boa gestão fiscal:

Obrigações fiscais – Mantenha-se atento às obrigações fiscais, tenha tudo organizado e controlado, esses processos podem ser automatizados, busque ferramentas para isso.

Planejamento fiscal – É fundamental para as empresas, que todos os encargos, impostos e demais taxas a serem pagas estejam contempladas em um planejamento, assim é possível se preparar financeiramente, evitando desgastes desnecessários, colocando seu negócio em risco.

Benefícios fiscais – O governo federal, estadual e municipal concede benefícios fiscais para certas empresas, procure saber se a sua empresa tem direito a eles. Alguns dos benefícios mais comuns é a redução de alíquota do imposto, compensações, isenções, entre outros. Esses benefícios podem alavancar seu negócio, então pesquise, conheças as políticas de benefícios fiscais e a possibilidade de usá-los.

Regime tributário adequado – Garanta que sua empresa tenha aderido o regime tributário adequado, Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real, evite pagar mais impostos que deve ou mesmo estar ilegal diante do Fisco. Uma opção equivocada pode afetar gravemente a saúde dos negócios.

Outro ponto importante é manter essa avaliação constante, pois a situação fiscal de empresa pode mudar de um ano para outro, tornando necessário a alteração do modelo tributário aplicado até então.

Software de gestão – Com tantas questões a serem cogitadas, ter uma ferramenta que integre, controle e monitore a gestão fiscal da empresa, se torna indispensável, para automatizar e tornar assertiva as etapas e planejamento dos processos fiscais internos.

Todas essas dicas culminam em um ponto importante, desde que a empresa é aberta, a gestão fiscal deve ser rotineira e merece atenção, para garantir bons resultados e maximizar o crescimento dos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *